Os cristãos devem corrigir seus filhos com a vara? ★ Rede Missionária Cristã.
♥ ATENÇÃO! ♥Participe do projeto 📖 leitura da bíblia em 4 meses 👉Clique Aqui!

God's News

Ad Topo das postagens

Curso de Teologia

sábado

Os cristãos devem corrigir seus filhos com a vara?

Os cristãos devem corrigir seus filhos com a vara? | Rede Missionária Cristã

Como os cristãos devem disciplina seus filhos

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele … A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe… (Provérbios 22:6; 29:15).

Como educar filhos rebeldes? O que diz a Bíblia?

Se uma criança esta entregue a si mesmo obviamente não está sendo educada no caminho em que se deve andar. E neste caso, os pais não estão tendo impacto nenhum sobre a vida de seu filho, sua formação, seus valores; mas sua educação está sendo influenciada e construída pela sociedade, colegas, falsas amizades, TV, etc. A palavra de Deus diz que: "…a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice … A estultícia está ligada ao coração da criança…" (Gênesis 8:21; cp. Eclesiastes 8:11; Provérbios 22:15a).
Uma criança entregue a si mesma envergonha seus pais, porque ela, com certeza, lhe causara problemas no presente, que lhe trarão consequências a sua vida no futuro, simplesmente porque pela omissão de seus pais ela não está sendo disciplinada.
No entanto, a outra parte de (Provérbios 22:15b) diz: "…Mas a vara da correção a afugentará dele…" A vara da correção aqui não simboliza espancamento ou surras carregadas de ódio, mas sim uma correção amorosa, com alguém que tem um interesse especial no resultado da vida desta criança, dando direção, discernimento e instrução, orientando essa criança onde ele deve ir e como deve agir. A formação, instrução e o ensino, fará toda a diferença no futuro de uma pessoa e a Bíblia nos ensina como educar os filhos rebeldes.
Corrigir o filho com a vara

Não seja omisso na educação de seus filhos

Um exemplo negativo na vida do rei Davi em relação a correção de seu filho Adonias, ilustra bem este assunto. "…Ora, nunca [Davi] seu pai o tinha contrariado, dizendo: Por que fizeste assim?…" (I Reis 1:06). A narrativa deste fato se passa quando Davi já está muito velho e perto de morrer. Sua família e seus conselheiros mais próximos, provavelmente, sabia que o seu desejo era passar sua coroa a Salomão. Mas Adonias acostumado com a falta da vara de correção, e em sempre ter tudo que desejou, nunca sendo contrariado por seu pai tentou impedir isso.

Ele fez um movimento político para usurpar o trono de Salomão seu irmão. Sua manobra só não foi bem-sucedida porque Bate Seba, mãe de Salomão, e os assessores fiéis de Davi apelou para o rei, e ele rapidamente deixou bem claro que Salomão devia sucedê-lo. Neste episódio vemos claramente que a falta de correção e disciplina a um filho pode ocasionar consequências desastrosas tanto dentro do ambiente familiar com na convivência em sociedade.

Davi, embora um homem segundo o coração de Deus, não teve uma participação ativa no ensino e correção de seu filho com o uso da vara, diferente de como foi com seu outro filho Salomão. Este versículo nos diz indiretamente por que Adonias se rebelou; ou seja, o próprio rei Davi incentivou seu filho a se rebelar quando não demonstrou ter interesse na criação dele. Davi deixou de treiná-lo e educá-lo no caminho em que se deve andar.

Esta passagem bíblica nos ensina que independentemente da pessoa sendo ou não um cristão ou mesmo como Davi que foi considerado um homem segundo o coração de Deus, se eles forem pais omissos na educação e correção de seus filhos não usando corretamente a vara da disciplina em seus filhos, com toda certeza mais cedo ou mais tarde os resultados desta omissão surgirão.

Podemos usar a vara de correção?

A bíblia nos diz claramente: O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o corrige – Provérbios 13:24. Não entenda mal, ou queira desmerecer as escrituras, pois de modo algum a bíblia aqui está defendendo o abuso infantil. Obviamente que nenhum pai educa seus filhos perfeitamente, afinal de conta somos falhos e vivemos em mundo caótico. "…Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno…" (1 João 5:19).

Um outro fator importante a ser levado em conta é que as pessoas que foram abusadas ou sofreram violência quando crianças, são seis vezes mais propensos a repetir o mesmo comportamento de seus pais quando se tornam adultas. Por este motivo a Bíblia como palavra de Deus adverte: "…E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor…" (Efésios 6:4).

Os pais não devem provocar ou abusar da autoridade para com seus filhos, corrigir o filho com a vara, não é espancá-lo ou maltratá-lo como já foi dito no início deste artigo. Devemos tratar nossos filhos com dignidade e respeito, encorajando-os e corrigindo e se for necessário fazer uso da vara, de forma equilibrada, nunca na medida em que cause danos físicos e psicológicos, porém, a disciplina é uma coisa boa e contribui para o bem-estar e a educação correta da criança.


Em Efésios 6:4, Paulo se dirige diretamente aos pais, mas em Colossenses 3:21 ele nos dá uma visão mais ampla do que ele está propondo com as seguintes palavras: "…Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que eles não percam o ânimo…" Este versículo deve ser meditado e analisado em toda sua amplitude, ou seja: Podemos deduzir que Paulo está dizendo, mais ou menos isto: Eduque seus filhos, mas tenha cuidado com os exageros, com a raiva, com a fúria o ódio, etc. Para que eles não fiquem desanimados, despontados, desmotivados, e sem amor.

O apóstolo está incentivando os pais a corrigir os seus filhos, mas não como um pai arrogante, constantemente censurando-os, tornando-se irritante, e por conta disto a criança venha a tornar-se apática, mal-humorada, etc. Ele, assim como a bíblia incentiva a correção, mas ao mesmo tempo pede paciência e compreensão com a inexperiência das crianças. A correção nunca deve ser uma vingança.

A correção do filho deve ser dada para o bem, mas sempre no âmbito da medida da criança e da infração cometida. Firmeza na correção é bom, mas os pais devem ter cuidado com o seu temperamento quando dão a correção ou fustiga o seu filho com a vara. Paulo está alertando-nos sobre a injustiça, favoritismo, o excesso de correção, negligência e crueldade física na correção.

A correção dos filhos e seus resultados futuros
"…Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele…" (Provérbios 22:6).

É extremamente difícil para uma pessoa adulta mudar um habito que está arraigado em sua vida desde de sua infância ou juventude. Indiscutivelmente, o princípio da formação e treinamento produz resultados. É assim que funciona, equipes esportivas, produções de balé, etc; os exercícios e treinamentos são tão constantes e metodicamente aplicados, que chega a um ponto que todos os participantes, mesmo sem nem se dar conta estão executando suas ações automaticamente, suas habilidades tornar-se uma parte integral e rotineira.

Ou seja, a formação adequada de um a criança perdurará por toda a vida. Este princípio também é aplicado ao que Deus está fazendo na nossa vida como seus filhos através de Jesus Cristo. Deus nos coloca em um programa de treinamento para preparar-nos para a vida eterna. Ele nos treina e educa de uma maneira que perdurará por toda a eternidade. É por este motivo que Deus considera o ensino e a instrução fundamentalmente importante.

…Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não deixes que o teu ânimo se exalte até o matar…Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno…O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga… (Provérbios 13:24; 19:18; 23:13-14).
 

Ad final do artigo