Rede Missionária Cristã.: Os 10 Mandamentos
♥ ATENÇÃO! ♥Participe do projeto 📖 leitura da bíblia em 4 meses 👉Clique Aqui!

God's News

Ad Topo das postagens

Curso de Teologia
Mostrando postagens com marcador Os 10 Mandamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Os 10 Mandamentos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira

"Não cobiçaras" - Os dez mandamentos

19:35:00

<< Série - Os Dez (10) Mandamentos >>

10º Mandamento

"...Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo..." Êxodo 20:17

╚══❘► Pedidos de Oração e Palavras de conforto <Clique Oração>

Decimo mandamento - Não cobiçaras

Hoje chegamos ao último dos dez (10) Mandamentos. Nestas Leis de Deus esta contido todo o sentido espiritual que rege a vida na terra, nestes mandamentos vemos que Deus tem um alto padrão de santidade e que Ele espera que Seu povo se esforce em busca desta mesma santidade. Portanto analise cada um destes mandamentos, e caso veja alguma área em sua vida que necessite de alguma correção, faça o mais rápido possível o que for necessário para mudar e entrar em sintonia com a Palavra de Deus.

Quando olhamos para o 10º Mandamento, a primeira característica que podemos notar é que este mandamento representa uma ação e origem no coração ou na mente do ser humano. Em todos os outros mandamentos encontra-se algum tipo de atividade física ou verbal. Este mandamento no entanto é diferente! Embora não haja evidência física ou verbal, como há na mentira, no roubo, adultério, homicídio, desobediência aos pais, uso do nome de Deus em vão, confecção de imagens de escultura, violação do descanso ou no uso de falsos deuses. Na cobiça porém, há muito pouca ou mesmo nenhuma evidência física ou verbal por parte do cobiçante, como resultado disso, este é um pecado que raramente as pessoas confessam a Deus. Na verdade, se fossemos realmente honestos, teríamos que admitir que alguma vez na vida já tivemos um desejo avarento e cobiçoso.

Exemplos bíblicos da cobiça e suas consequências

Não se pode ler a Bíblia sem encontrar incidência após a incidência de homens e mulheres que desejaram o que não era seu. No Jardim do Éden, Eva cobiçou o fruto proibido e a consequência disso foi a introdução do pecado e a morte no mundo (Gênesis 3:6). Em Ai, Acã cobiçoso de ouro, prata e roupas caras, trouxe a derrota a nação de Israel e a morte para si e toda a sua família (Josué 7:19-21). Semelhantemente Geazi, servo de Eliseu por dois talentos de prata e duas mudas de roupas; trouxe a lepra para sua vida e de toda sua descendência (2 Reis 5:20-27). Acabe cobiçando a vinha de Nabote acabou provocando consequências desastrosas a todo Israel (1 Reis 21). Davi cobiçando Bate-Seba, esposa de Urias, trouxe a espada a sua casa, família e geração (2 Samuel 12). Judas Iscariote motivada por um coração avarento traiu a Cristo trazendo a morte sobre si mesmo (Mateus 26:14-16). Ananias e Safira tomados de avareza, mentiram ao Espírito Santo, pagando caro pelo seu desejo materialista (Atos 5:1).

A cobiça foi, e continua sendo um grande problema para a vida espiritual dos homens em toda a historia deste mundo. Nestes últimos dias mesmo entre aqueles que se dizem cristãos, a pessoas que ainda querem o que não é deles. Muitos instruídos pelos mercadores da fé e o falso evangelho materialista, são induzidos a cobiça gospel. Estes pseudos 'pastores', 'bispos', 'apóstolos' e 'missionários', tendo o único interesse em recolher dízimos, trízimos, e ofertas especiais usando todo tipo de quinquilharias 'ungidas', dão interpretações equivocadas e tendenciosas sobre diversas passagens Bíblicas tais como a de Josué 1:3 e Deuteronômio 11:24; E assim induzido centenas de pessoas que também tem seu coração cheio de desejos financeiros e materialistas, a revindicar; e PASMEM! Até mesmo exigir de Deus! bens matérias e posses que muitas vezes pertencem a outros, esquecendo-se totalmente das palavras de Jesus Cristo que disse: ''...Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer pessoa não consiste na abundância do que possui...'' (Lucas 12:15). ''...Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração...'' (Mateus 6:19-21).

Cobiça! Um poço sem fundo...

Quando uma pessoa se entrega à cobiça, e é possuído pelo calor avarento, nunca estará satisfeito com o que tem, haverá sempre um poderoso impulso para sempre querer mais. É interessante notar que segundo alguns dicionários a palavra cobiçar significa: O desejo imoderado e inconfessável de possuir 'o que, geralmente, não se merece'. (Dicionário Priberam da Língua Portuguesa). Ou seja; a cobiça geralmente se refere a um objeto que pertence a outra pessoa. Portanto quando somos fisgados pela avareza, somos culpados de ter um coração para as coisas em vez de um coração para Deus. ''...Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração...'' (Mateus 6:21). ''...Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra...'' (Colossenses 3:1-2). Quando chegamos ao lugar onde nunca estamos satisfeitos com as bênçãos de Deus e estamos sempre procurando uma maneira de aumentar as nossas posses, então devemos enfrentar o fato de que somos simplesmente gananciosos.

"...Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo..." (Êxodo 20:17). De acordo com o 10º mandamento, um coração cobiçoso é aquele que deseja coisas que não são suas. Este versículo diz que os homens podem cobiçar bens materiais, pessoas e posses em geral. Quando uma pessoa chega a condição de fazer qualquer sacrifício para ter o que pertence a outro, então infelizmente esta pessoa cruzou a linha da racionalidade e torna-se culpada de pecado perante o Deus. ''...Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação...'' (1 Timóteo 6:7-9). Veja o vídeo.

Observações importantes entre cobiça e prosperidade

O que Deus esta dizendo aqui, como também na passagem de 1 Timóteo 6; não é que seja errado comprar a casa ou qualquer outro bem do seu próximo, Deus não é contra a prosperidade do ser humano, o que Deus esta dizendo é que é errado o desejo desnecessário, invejoso, que leva muitas pessoas até a usar meios ilegais para adquirir um bem alheio, chegando a recorrer a táticas antiéticas para obter certa propriedade, tornando-se então culpados de cobiça e roubo. Da mesma forma quando o versículo menciona sobre a mulher do meu próximo, isto não quer dizer que não podemos considerar que uma mulher é bonita ou formosa. Isto não é errado, torna-se pecado somente quando passamos a ter um desejo sensual de possuí-la, então somos culpado de adultério e de cobiça. Da mesma forma ocorre quando uma mulher deseja o marido de outra mulher.

Entre os itens listados aqui estão, casa, companheiro(a), servos e animais, mas é claro que em nossos dias a lista pode tornar-se centenas de vezes maior, podemos acrescentar aqui um celular, um carro, apartamento, relógio, tênis, roupas de grife, etc, etc, etc; ou seja tudo o que pertence ao meu próximo. Muitas pessoas tiveram suas vidas totalmente destruídas pelo coração cobiçoso de outro, deixando bem claro que um espírito avarento é mau e pecaminoso diante do Senhor! Talvez seja por isso que o Senhor deu tais avisos claros contra sua influência em nossa vida (Lucas 12:15; Salmo 10:3, Marcos 7:21-22).

A cobiça ignora a lei de Deus e nega o Senhor

Quando estamos constantemente indo atrás daquilo que não temos, estamos simplesmente dizendo ao Senhor que não se podemos confiar Nele. Ele nos prometeu em Sua Palavra que supriria todas as nossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus (Filipenses 4:19). Portanto, quando recusamos a nos contentar com o que já temos, estamos dizendo que Deus não fez o suficiente e que não podemos confiar Nele para atender as nossas necessidades! Quando esquecemos que Ele é o provedor e começar a pensar que a aquisição de bens depende somente de nós, então nós já passamos da fé a cobiça e somos culpados de pecado! O plano de Deus para nossa vida sobre a aquisição de bens materiais e prosperidade financeira é bem clara nas palavras de Jesus Cristo encontrada em (Mateus 6:19-34). Veja o vídeo.

Mas infelizmente muitos tomado pela ganância, acabam por perder o que já tem! Quando um coração cobiçoso passa a dominar nossa vida, vamos nos tornar escravos das coisas que desejamos. Quando isso acontece, colocamos o Senhor em segundo plano, perdendo assim o bem mais precioso que podemos ter.
Como já dissemos não há nada de errado em possuir as coisas, mas caímos em pecado, quando as coisas começa a nós possuir!
Quando permitimos que as coisas substituam a Deus em nossa vida, então somos culpados de idolatria (Colossenses 3:5-6). Isso não significa que não devemos buscar o prazer da vida. As Escrituras não dizem que o lucro é errado em si mesmo. Mas o problema é viver somente atras de um salário maior, ou a melhor casa do bairro, o melhor carro, as melhores férias, etc; e não satisfazer as necessidades mais profundas do nosso coração. As vezes parece que a felicidade e satisfação aumenta à medida que ganhamos mais e mais bens, mas não é assim que funciona, na verdade quando se possui um coração avarento, com toda certeza o nível de devoção a Jesus Cristo irá sofrer. Nós nunca poderemos ser fiéis ao Senhor enquanto somos consumidos por outras coisas na vida. ''...Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom [dinheiro]. E os fariseus, que eram avarentos, ouviam todas estas coisas, e zombavam dele...'' (Lucas 16:10-14). Jesus deve preencher totalmente a nossa vida! Somente desta forma teremos o verdadeiro equilíbrio.

Conclusão: Quando se trata de possuir coisas, muitos vezes somos como a empregada de uma determinado homem rico. Um dia, enquanto ele descia as escadas, ouviu a empregada dizendo: "Oh, meu Deus se hoje eu tivesse pelo menos 10 reais, eu ficaria muito contente". Querendo observar o que iria acontecer, ele puxou 10 reais de sua carteira e ao passar por ela a entregou. Ela balbuciou um agradecimento e o homem saiu. Pouco antes de se afastar completamente, ele a ouviu murmurar em desgosto: "Poxa vida, por que eu não pedi 20 reais?"

Nosso maior problema não é se possuímos pouco, nem se possuímos muito. Nosso maior problema é que sempre queremos mais do que precisamos. Epicuro de Samos um filósofo grego (341 - 270 a.C.) escreveu: "Se você quiser fazer um homem feliz, não acrescente às suas posses, mas tire o seus desejos".

estudos+bíblicos+evangélicos-os dez mandamentos

10º Mandamento
teologia online e teologia online gratis
Rede Missionária Cristã: Em busca da excelência espiritual.
Estudos bíblicos, Reflexões bíblicas, filmes gospel, teologia pastoral, bacharel em teologia, teologia on line, teologia gratis online, estudos bíblicos evangélicos... ═❘► Inscreva-se ☜═

Continuar Lendo...

"Não dirás falso testemunho" - Os dez mandamentos

14:38:00

<< Série - Os Dez (10) Mandamentos >>

9º Mandamento

"...Não dirás falso testemunho contra o teu próximo..." Êxodo 20:16

╚══❘► Pedidos de Oração e Palavras de conforto <Clique Oração>

Nono mandamento - O falso testemunho

Sem duvida nenhuma o nono mandamento tem muito a ver com o controle e domínio da língua, uma tarefa muito importante mas extremamente difícil como bem escreveu Tiago, dizendo que nenhum homem pode domar a língua (Tiago 3). No entanto, Jesus nos esclarece que "...o que sai da boca, procede do coração, e é isso o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias..." (Mateus 15:18-19). Logo a única forma de domar-se a língua é abrindo o coração para Jesus Cristo, que nele fará morada através do Espirito Santo, produzindo assim palavras de bençãos e não maldição, Porque "...o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei (…) E se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros..." (Gálatas 5:22,25,26).

Infelizmente poucas pessoas percebem o poder destrutivo da língua humana. Por causa de uma palavra mal falada, lares foram estilhaçados, reputação abalada, vidas literalmente destruídas e até mesmo famílias inteiras arruinadas. Esse pequeno pedaço de músculo que fica na boca por trás de seus lábios e os dentes tem o fantástico poder de abençoar ou amaldiçoar, de curar ou ferir, de amar ou odiar. Tudo depende de como à usamos. "...Porque esta é a aliança que depois daqueles dias; Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;..." (Hebreus 8:10).

Como lidar com o nosso próprio testemunho

Este mandamento, implicitamente lida também com nosso próprio testemunho no ambiente social e comunidade em que vivemos. Deus diz que não devemos nunca ser culpado de mentir sobre o nosso semelhante, causando-lhe sofrimento. Somos exortados a ser sempre sincero. "...A falsa testemunha não ficará impune; e o que profere mentiras perecerá..." (Provérbios 19:9). A reputação é um bem extremamente valioso, de acordo com a Bíblia, um bom nome, ou reputação, é muito mais valioso do que riquezas e ouro. (cf Pv 22:01). A reputação normalmente determina o nível de respeito que uma pessoa recebe; ninguém põe muita confiança em uma pessoa que tem a reputação de ser desonesta, enganadora, ou que tenha a fama de uma vida vergonhosa e pecaminosa.

Exatamente por este motivo nós como cristãos devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance para nunca permitimos que nosso nome esteja associado com algo desrespeitoso e vergonhoso. Isto não somente irá prejudicar o nosso próprio nome, levando as pessoas a perder o respeito por nós, como também macular a imagem da igreja de Cristo na terra; Lembre-se que a vida do cristão deve ser como um farol de integridade e decência para os que estão em sua volta. Disse Jesus: "...Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus..." (Mateus 5:14-16). Nossa reputação determinará o nível da respeito que receberemos; todo cristão para ser realmente respeitado como um cristão tem que dar um bom testemunho. O tipo de resposta que podemos esperar sempre será determinado pelo tipo de vida que os outros observam-nos viver! Ou seja: Sua própria reputação é valiosa. Portanto, guarde-a com muito zelo, e ore para que outros não levante falso testemunho sobre você. Sem duvida nenhuma você não pode ser responsável por aquilo que os outros falam sobre sua reputação, mas você é totalmente responsável por aquilo que fala sobre os outros. Tenha isso em mente.

Como lidar com a reputação do próximo

A reputação de uma pessoa pode ser facilmente vandalizada publicamente, e isto é uma coisa muito séria. Quando minamos a reputação de outra pessoa pelas palavras que falamos, somos culpados de causar danos indescritíveis na vida desta pessoa, e de destruir a respeitabilidade e credibilidade dela diante da sociedade em que ela vive, quer seja no trabalho, comunidade, congregação ou mudo secular.

Lembro-me de ler uma estoria, onde um jovem discípulo contrariado com seu mestre levantou diversos falsos testemunho contra ele causado-lhe grandes problemas. Anos depois ao saber que o velho mestre encontrava-se muito doente quase a morte, este jovem arrependido foi até ele para lhe suplicar o perdão dizendo que faria qualquer coisa para consertar o seu erro. O velho mestre gentilmente disse que aceitaria seu pedido de desculpas, mas pediu uma ultima tarefa ao jovem discípulo, dizendo-lhe que ele deveria pegar um saco cheio de penas e soutá-las do topo do edifício mais alto da cidade. Quando isso foi feito, o jovem voltou ao mestre que olhou para ele e disse: Agora vá e recolha cada uma dessas penas e traga até mim. O jovem exclamou: Isso é impossível! E o velho mestre, como uma ultima lição lhe disse: Da mesma forma que é impossível recolher as penas, é impossível que uma palavra proferida seja recolhida novamente.

As palavras de um falso testemunho pode e deve ser perdoada, mas nunca será esquecida por aqueles que foram tocadas por seu veneno! Dano irreversível pode ser feito para reputação de uma pessoa. Pessoas podem acabarem muito prejudicada por causa das mentiras de um tolo. É uma coisa triste um comportamento odioso a Deus e humilhante para os homens. Na verdade, Deus inclui abusos da língua como uma das coisas que ele mais odeia. "...Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos..." (Provérbios 6:16-19). Todo filho de Deus precisa procurar em seu próprio coração e determinar por cuja glória nós estamos usando nossa língua. Deus nos ajude a fazer a coisa certa!

Veja alguns tipos de falso testemunho

Como já foi dito o falso testemunho é um comportamento odioso a Deus e humilhante para os homens! Mas o triste é que existem várias maneiras em que as pessoas poderão ser culpadas de usar sua língua contra uma outra pessoa, ente as mais comuns estão:

Calúnia - define-se calunia como a comunicação de falsas declarações prejudiciais à reputação de uma pessoa, afirmação desonrosa a respeito de alguém, inclusive de mortos. Consiste em atribuir, falsamente, a alguém a responsabilidade pela prática de um fato determinado definido como crime, feita com má-fé. Pode ser feita verbalmente, de forma escrita, por representação gráfica ou internet. Somos culpados de calúnia quando intencionalmente mentimos sobre outra pessoa, em um esforço para prejudicar a sua reputação.

Mentira - "A declaração falsa deliberadamente apresentado como sendo verdade." Quer admitamos ou não, todos nós somos culpados de ter mentido alguma vez na vida. As estatísticas dizem que 92% das pessoas mentem para salvar a sua pele e 98% para evitar ofender alguém. Mas, sem duvida a pior mentira é quando dizemos coisas sobre outra pessoa sabendo que são falsas.

Crítica - Referimo-nos a declarações feitas sobre as ações de outros, na tentativa de ferir sua reputação. A crítica construtiva é uma coisa boa, mas a crítica destrutiva é perversa e abominável. (O urubu não vê nada além do que é podre e morto; ele não vê as flores e a grama verde; ele não contempla as coisas vivas ao seu redor. Seu foco é sobre o que está morto e estragado). Não viva como um urubu enxergando somente os defeitos dos outros. Uma senhora estava olhando pela janela, observando sua vizinha estendendo suas roupas no varal. Enquanto observava, ela comentou com um amigo: "Nosso vizinho não liga muito para a limpeza. Porque, basta olhar para as manchas em suas roupas. "Seu amigo respondeu:" Essas manchas são em sua janela, não nas roupas!"Às vezes, é o pecado em nosso próprio coração que nos faz enxergar o mal nos outros!

Fofocas e tagarelice - Esta é a prática de espalhar boatos e rumores sobre os outros. Pode ser que as vezes os rumores sejam verdadeiros. Mas, mesmo assim isto não nos dá o direito de destruir a reputação do outro. A fofoca é sempre um pecado!

Insinuação - Esta é a prática de insinuar que algo pode estar errado na vida do outro. Quando agimos assim somos culpados de fazer as pessoas duvidam da reputação de uma pessoa, somos culpados de pecado perante o Senhor. (Esta foi a tática que Satanás tentou usar contra Jó - Jó 1:11-12, 2:05.)

Bajulação - Normalmente, a bajulação é feita como uma tentativa de ganhar alguma coisa desse indivíduo. Lisonja mentirosa, está dizendo algo na frente de uma pessoa que nunca diria nas suas costas.

Exagero - Esse é um tipo de mentira muito comum. Consiste em esticar números, estatísticas, etc, para fazer as coisas parecerem melhores. Quando exageramos, estamos mentindo!

Omissão - Quando nós ouvimos uma mentira ser contada e nos calamos, somos culpados de omissão.

Estes e outros tipos de falsos testemunhos são muito usados no mundo capitalista e interesseiro de hoje. Inclusive muitas denominações e congregações estão em crise por causa de fofocas e de conversas insensatas. Deus vai lidar com os fofoqueiro e fofoqueiras. É uma coisa pecaminosa praticar qualquer um desses métodos em relação ao outro, somos culpados de pecado perante o Senhor! Portanto antes de soltar qualquer palavra ao vento devemos antes de tudo pensar no efeito que isto causará nos outros.

Diga somente palavras que sejam verdadeiras, que ajude e inspire as pessoas, diga somente o realmente for necessário. Se o que você tem a dizer não se enquadra em nenhuma dessas categorias, então é bastante seguro dizer que seria melhor não usar a sua língua para danos. Um bom hábito é o de não dizer nada sobre ninguém a menos que seja bom!

estudos+bíblicos+evangélicos

9º Mandamento
teologia online e teologia online gratis
Rede Missionária Cristã: Em busca da excelência espiritual.
Estudos bíblicos, Reflexões bíblicas, filmes gospel, teologia pastoral, bacharel em teologia, teologia on line, teologia gratis online, estudos bíblicos evangélicos... ═❘► Inscreva-se ☜═

Continuar Lendo...

sexta-feira

"Não furtaras" - Os dez mandamentos

18:04:00

<< Série - Os Dez (10) Mandamentos >>

8º Mandamento

"...Não furtarás..." Êxodo 20:15

╚══❘► Pedidos de Oração e Palavras de conforto <Clique Oração>

O oitavo Mandamento - Não furtarás

Infelizmente neste mundo materialista muitas são as vidas prejudicadas e defraudadas por pessoas inescrupulosas através dos furtos e roubos. Somente neste país, milhões de reais são desviados e perdidos para a corrupção politica, o desvio de dinheiro publico prejudica milhões de pessoas com a falta de hospitais, escolas, alimentação, etc; Algumas destas pessoas são tão baixas em seu nível de humanidade e bom senso que roubam alimentos de crianças indefesas, desviando dinheiro de merenda escolar e de creches.

Já o cidadão que não participa diretamente da corrupção politica ou governamental infelizmente também não fica atras, uma pesquisa realizada pela FMI/London House revelou que os supermercados brasileiros perdem, em média, 3,5% de seu faturamento com furtos de mercadorias e ações fraudulentas, o que dá mais de US$ 1 bilhão por ano. O estudo mostrou que 45% dos furtos são realizados pelos funcionários; 35% pelos clientes; 20% por entregadores, reparadores e outras pessoas que entram e saem dos supermercados. Trinta e três por cento dos supermercados possuem circuitos de TV, mas nem sempre é o suficiente. Mesmo em um supermercado com 108 câmeras, são registrados, em média, 15 furtos por mês. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados, milhões de pessoas são apanhadas por furtos a cada ano, e isto somente em supermercados agora imagine os outros setores, como hotéis e suas toalhas, o troco não devolvido corretamente, a caneta emprestada, o livro da biblioteca, etc, etc, etc... O fato é que independentemente do motivo, roubar é errado! Deus, deixa bem claro nestes versos que Ele condena o roubo, furto, ou qualquer outra modalidade deste pecado. O 8º Mandamento é direto em sua afirmação, dizendo: "Não furtarás."

Roubar é um crime e violação da lei

Sem duvida nenhuma obter lucro e posses não é pecado, mas existe o meio correto de se obter este lucro. Examinando a Bíblia podemos notar que Deus autorizou somente dois métodos principais pelos quais as pessoas podem legitimamente aumentar a suas posses e obter lucro. E quando nos envolvemos em uma destas duas áreas, estamos agindo de maneira correta.

Creio que não precisa esforço nenhum para saber qual é a primeira maneira licita de se obter lucro, a resposta é obvia na mente de todos, a recompensa pelo trabalho. Ao contrário da crença popular, o trabalho não é e nunca foi uma maldição! Mas sim um meio ordenado por Deus, para a manutenção da terra e sobrevivência do ser humano, como podemos ver claramente em Gênesis 2:15 que diz: "...O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo..." Ou seja o homem recebeu a ordenança de Deus para cultivar a terra antes mesmo da queda, isto significava trabalhar no jardim do Éden. Na verdade, o trabalho é glorificado por Deus. "...Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário..." (1 Timóteo 5:18). "...se alguém não quiser trabalhar, não coma também. Porquanto ouvimos que alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, antes fazendo coisas vãs. A esses tais, porém, mandamos, e exortamos por nosso Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando com sossego, comam o seu próprio pão..." (2 Tessalonicenses 3:10-12). A vontade de Deus é que consigamos as coisas que precisamos na vida pelo trabalho de nossas mãos!

A segunda maneira, não menos honrosa e legítima de aumentar nossas posses é pela generosidade de outros, através de uma herança, um presente, ou podemos ser o beneficiário de um testamento ou apólice de seguro, etc. Estas são todas formas legítimas de obter ganho. Não há nada de errado em receber coisas dos outros, muitas vezes, Deus pode escolher abençoar a sua vida dessa maneira.

O Roubo ou furto é uma violação a lealdade

Quantos funcionários traem a confiança de seus patrões sendo desleal em sua ausência, quando trabalhadores domésticos furtam as coisa da casa, vendendo sem o conhecimento de seus empregadores embolsando o dinheiro, policiais, fiscais, e outros seguimentos recebendo propinas para aliviar ou prejudicar outra pessoa, falsificação de documentos como, registros em carteira, diplomas, certificados de cursos, atestados médicos, etc. Sempre que pegamos alguma coisas que não nos pertença, seja de nosso empregador ou não, somos culpados de roubar. Não importa se é tempo, materiais, dinheiro, o resultado é o mesmo! Observe o que Deus diz para aqueles que trabalham como funcionários: "...Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a Deus. E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis..." (Colossenses 3:22-24; Leia: Levítico 19:35-36).

E o que dizer também da lealdade dos empregadores quando os funcionários são mal pagos, mal tratados, trabalhado sem registro, sem equipamentos de segurança, etc, isso também é uma forma de roubo! Deus também deixou alguns princípios, que devem ser seguido pelos empregadores, Ele diz: "...Vós, senhores, dai a vossos servos o que é de justiça e equidade, sabendo que também vós tendes um Senhor no céu..." (Colossenses 4:1). Muitas vezes mesmo sem perceber, somos culpados de roubar em várias áreas de nossa vida, por exemplo nos impostos quando pagamos mais barato por um produto sem nota fiscal, quando damos nossa palavra e não a cumprimos, quando não honramos uma dívida, não devolvemos algo emprestado, etc. Quando somos obrigados ou devemos fazer alguma coisa, e não fazemos estamos indiretamente roubado e tornamo-nos culpados perante Deus. O que Deus quer é que quando estamos devendo alguma coisa, seja dinheiro ou apenas a nossa palavra, Ele deseja que paguemos. Isto não quer dizer que um cristão quando esta devendo para o banco ou cartão de credito ele esta em pecado, não! nada disso, todos nos estamos sujeitos a passar por dificuldades, o fato é que devemos nos esforça para que isto não aconteça, mas caso aconteça devemos procurar a melhor forma possível de sanar os débitos.

Roubando a Deus e a salvação do próximo

Isto acontece quando tomamos a Deus o que é dele? Quando não usamos os dons espirituais que Ele nos providenciou, enterrando os talentos. A Bíblia é clara quando nos diz que quando somos salvos, recebemos alguns presentes do Pai Celestial - (1 Coríntios. 12:7-27). E quando deixamos de exercer nossos dons e talentos dados por Deus, ou quando deixamos de preencher o nosso lugar em seu corpo, quando não atribuímos nosso tempo e vida ao reino de Deus, mas somente neste mundo, somos culpados de roubar o Senhor. Há também a questão do senhorio de Deus em nosso coração. Quando tentamos exercer controle sobre nossa própria vida, ao invés de dar-lhe o lugar de supremacia, então somos culpados de roubar do Senhor. Nossa vida é um presente e deve ser investida para a glória de Deus.

Outro fator extremamente triste e prejudicial a nossa vida espiritual é quando nossos atos e ações afastam as pessoas de Deus, denegrindo o evangelho de Cristo, manchando a igreja do Senhor, etc. Quando agimos assim nós roubamos de Deus varias almas, e destruímos o relacionamento que temos com Ele, dizendo-lhe através de nossas ações que Ele não pode confiar em nós. E com toda certeza, naquele dia teremos de enfrentar um julgamento espiritual para nossas ações.

De acordo com a Palavra de Deus, quando cometemos algum furto ou roubo, e nos arrependemos somos perdoados mas devemos restituir o prejudicado. "...Quando eu também disser ao ímpio: Certamente morrerás; se ele se converter do seu pecado, e praticar juízo e justiça, Restituindo esse ímpio o penhor, indenizando o que furtou, andando nos estatutos da vida, e não praticando iniquidade, certamente viverá, não morrerá. De todos os seus pecados que cometeu não se terá memória contra ele; juízo e justiça fez, certamente viverá..." (Ezequiel 33:14-16). Devemos praticar a restituição, quer se trate de um empregador, um vizinho ou até mesmo Deus, devemos fazer o que é direito, custe o que custar! A vontade de Deus é que Seu povo nunca recorra ao roubo, mas se somos culpados, então temos que fazer a restituição.

"...Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa; porque importa que eu fique hoje em tua casa. Desceu, pois, a toda a pressa, e o recebeu com alegria. Ao verem isso, todos murmuravam, dizendo: Entrou para ser hóspede de um homem pecador. Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado. Disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido..." (Lucas 19:5-10).

Leia também: <Deus no Centro da Vida...>
estudos+bíblicos+evangélicos

8º Mandamento
teologia online e teologia online gratis
Rede Missionária Cristã: Em busca da excelência espiritual.
Estudos bíblicos, Reflexões bíblicas, filmes gospel, teologia pastoral, bacharel em teologia, teologia on line, teologia gratis online, estudos bíblicos evangélicos... ═❘► Inscreva-se ☜═

Continuar Lendo...

"Não adulterarás" - Os dez mandamentos

10:26:00

<< Série - Os Dez (10) Mandamentos >>

7º Mandamento

"...Não adulterarás..." - Êxodo 20:14

╚══❘► Pedidos de Oração e Palavras de conforto <Clique Oração>

O sétimo Mandamento - Não adulterarás

Normalmente quando pensamos em adultério, automaticamente pensamos em um homem sendo infiel a sua esposa, ou vice versa. No entanto, este mandamento é muito mais amplo e profundo do que apenas isso. Ele engloba não somente o campo da experiência sexual humana, e seu relacionamento conjugal, que sem duvida é um assunto muito preocupante, mesmo porque vivemos em uma época em que a sexualidade, e suas expressões, são cada vez mais explicitas em nossa sociedade. No entanto este assunto pode ser mais abrangente quando tratado do ponto de vista do adultério espiritual contra Deus.

O poder destrutivo do adultério na vida humana

Nos seres humanos, assim como muitas outras especies na natureza, nos reproduzimos através de relações sexuais. Estudos científicos dizem que o nosso desejo sexual é praticamente igual a nossa vontade de viver. Isso não é uma coisa ruim, nem mesmo pecado como muitos pensam, se somos desta forma é porque Deus nos fez assim. Ele nos projetou com desejo sexual; quando Deus fez o ser humano, Seu objetivo para a humanidade era para que eles se multiplicassem, e todos nós sabemos como a reprodução humana é realizada. Portanto, o ato sexual em si mesmo não é pecado algum. "...E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra..." (Gênesis 1:27-28); "...Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam..." (Gênesis 2:24-25). No entanto, após o pecado da desobediência quanto ao fruto da "árvore do conhecimento do bem e do mal" (Gênesis 2:17), seguiu-se a queda e a expulsão do Jardim do Éden, e uma das consequências desta queda foi a corrupção sexual do ser humano. O plano original de Deus era e ainda é que as relação sexuais ocorram somente entre o marido e sua esposa. E qualquer outra forma de expressão sexual, fora dessa relação conjugal, é considerada por Deus como pecado! E isto também trata o 7º Mandamento, que diz: "Não adulterarás" (Êxodo 20:14).

O adultério maltrata o cônjuge e sua família!

Deus não mudou e não muda, Ele ainda é contra o adultério. Ele ainda odeia este pecado e punira os culpados. (Apocalipse 21:8). O adultério não é um pecado somente contra o seu cônjuge, mas pode atingir também outras áreas da vida. Quando um homem e uma mulher se casam, eles tornam-se então uma só carne (Gênesis 2:24). Logo quando um dos parceiros se junta com uma pessoa fora do casamento, ele quebra o vínculo entre os dois (1 Coríntios 6:16). O adultério menospreza o cônjuge inocente dizendo: "Você não era bom o suficiente para mim." destruindo assim a auto estima de seu companheiro(a). O adultério destrói a confiança! Talvez seja por isso que Jesus Cristo nos ensina que somente em casos de imoralidade sexual (adultério) é que pode ocorrer o divorcio. "...Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação (adultério), e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério..." (Mateus 19:3-9). Fornicação = (Ato ou efeito de fornicar. Ter relações sexuais por puro prazer, para satisfazer os desejos da carne. Coito carnal).

O Adultério no coração e a mente

O Adultério é resultado de uma condição espiritual deficiente. Então, uma vez que esta linha é cruzada, o inimigo continuará sempre a atacar essa área estimulando a pessoa a cair novamente no mesmo pecado, por este motivo devemos também esta atento a não tornarmos culpados de adultério, apesar de nunca ter tido relações sexuais com outra pessoa. Jesus Cristo deixou-nos bem claro que o adultério não é somente uma coisa da carne, mas pode ser também uma questão do coração e da mente; Ele diz: "...Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, faz que ela cometa adultério..." (Mateus 5:27-32). Observe que Jesus Cristo diz: "se a tua mão ou teu olho te escandalizar, atira-a para longe de ti" É claro que o desejo de Deus não é que ninguém corte sua mão ou qualquer outro membro do corpo, mas sim que corte de sua vida os incetivos ao pecado, que neste caso seria a pornografia, filmes eróticos, revistas, fantasias sexuais, etc; ou seja tudo aquilo que estimule o adultério físico ou do coração.

Reconheço que neste mundo moderno, devido a moda das vestes, as propagandas nas ruas, e vários outros fatores; muitas vezes é difícil evitar a estimulação sexual. Portanto, devemos estar sempre vigiando e orando em todos os momentos e procurando sempre fugir da tentação, "...Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós..." (Tiago 4:7). De todas as razões para não se cometer qualquer tipo de adultério, o temor a Deus sem duvida é a principal. Veja por exemplo a atitude de José em relação a mulher de Potifar que lhe tentava seduzir dia após dia, e ele lhe respondeu: "...Como, pois, posso eu cometer este grande mal, e pecar contra Deus?..." (Gênesis 39:9). José correu, resistiu a tentação, e nós como cristãos sinceros, queremos também agradar a Deus, assim como fez José. E nada desagrada mais a Deus do que ver seus filhos cometerem adultério, e esta deve ser a nossa maior razão para evitarmos este pecado. O adultério sempre foi considerado um pecado a ser punido com a morte "...certamente morrerá o adúltero e a adúltera..." (Levítico 20:10). Deus é Santo e não muda; o adultero ainda sera punido (1 Coríntios 6:9-10).

O adultério contra Deus - Adultério espiritual

Quando Jesus Cristo estava na Terra, Ele olhou para o povo e sua cultura e os classificou como "...uma geração adúltera e pecadora..." (Marcos 8:38). Mas será que em uma nação com leis tão rígidas como apedrejamento, haveria assim tantos adúlteros? Como poderia então Jesus Cristo considerá-los como uma geração de adúlteros? Simples! Jesus Cristo estava falando de adultério espiritual. Logo, a Pergunta que fica é a seguinte: O que é adultério espiritual? Adultério espiritual trata de uma relação infiel para com Deus, como igreja somos considerado a noiva de Cristo, e quando temos um cuidado excessivo para com as coisas do mundo, ou quando ao invés de reunirmos para louvar, adorar e cultuar a Deus, nos reunimos em nome de Jesus somente com o proposito de buscar 'bençãos' materiais como fazem muitos adeptos da chamada teologia da prosperidade, estamos em analogia ao casamento cometendo adultério espiritual e infidelidade para com o noivo Jesus Cristo: "...como a mulher que trai o marido, assim vocês têm sido infiéis comigo, diz o Senhor..." (Jeremias 3:20 NVI, ver também Isaías 01:21 , 57:8 , Ezequiel 16:30). A Bíblia nos diz que as pessoas que optam por ser amigo do mundo tornam-se "Infiéis" e "inimigas de Deus" (Tiago 4:4-5). O mundo é o sistema materialista sob o controle de Satanás, com seus enganos religiosos e falsos valores, com doutrinas facilitadas e ensinamentos de homens aplainando o caminho e largueando a porta atraindo muitos para longe de um relacionamento puro com Deus. 

No Antigo Testamento, os filhos de Israel tentaram misturar a adoração de outros deuses, como Baal com a de Deus (Juízes 3:07, 1 Reis 16:31-33, Jeremias 19:05). Ao fazer isso, Israel tornou-se como uma esposa adúltera que queria um marido e um amante (Jeremias 09:02, Ezequiel 06:09, 16:32). No Novo Testamento, Tiago define adultério espiritual como afirmam amar a Deus e ao mesmo tempo cultivar a amizade com o mundo (Tiago 4:4-5). A pessoa que comete adultério espiritual é aquele que professa ser um cristão, mas ao mesmo tempo ainda procura e encontra o seu verdadeiro amor e prazer nas coisas deste mundo. Para os verdadeiros adoradores, o amor do mundo e o amor de Deus estão de lados opostos. Os que se dizem cristão e cometem adultério espiritual dizem que ama o Senhor, mas, na realidade, eles são atraídos pelos prazeres deste mundo, pela influência, conforto, segurança financeira, e as chamadas prosperidades materiais.

O conceito de adultério espiritual contra Deus é um dos principais tema em todo o Antigo Testamento (Isaías 54:5; Jeremias 3:20; Ezequiel 16:15-19). Este tema é particularmente bem ilustrado no livro de Oséias. A esposa do profeta, simboliza a infidelidade dos filhos de Israel (Oséias 2:2-5; 3:1-5; 9:01). E o compromisso de Oséias com Gômer simboliza a fidelidade, o amor e paciencia de Deus para com o Seu povo errante. Jesus disse: "...Ninguém pode servir a dois senhores. Ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro..." (Mateus 6:24). A Bíblia nos exorta: "...Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo..." (1 João 2:15-16). Adultério espiritual é como tentar ficar em cima do muro, com um pé no mundo e outro céu. Nós não podemos ter as duas coisas. Jesus advertiu a igreja de Laodicéia dizendo: "...Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca..." (Apocalipse 3:15-16). O amor do mundo é principalmente uma atitude de seu coração, devemos jogar fora o mundanismo, cultivando um novo afeto para com Deus.

Como evitar o adultério espiritual? Simples: "...buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus..." (Colossenses 3:1-3). Ma se já é culpado de cometer qualquer forma de adultério, quer seja físico, de coração ou espiritual saiba que ainda há esperança e perdão no sangue de Jesus. Ele promete que "...Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça..." (1 João 1:9). Talvez não tenha chegado a esse ponto, mas sente-se culpado de flertar com o mundo e fazer coisas que sabe que são perigosas para sua vida espiritual. Jesus perdoará também! Talvez o seu pecado é um segredo, como a pornografia, Jesus perdoará isso também. Seja qual for a necessidade, lembre-se, Jesus te ama! Ele quer e deseja lhe perdoar, peça a Ele e vá e não peques mais "...Não adulterarás..." (Êxodo 20:14).

estudos+bíblicos+evangélicos

7º Mandamento
teologia online e teologia online gratis
Rede Missionária Cristã: Em busca da excelência espiritual.
Estudos bíblicos, Reflexões bíblicas, filmes gospel, teologia pastoral, bacharel em teologia, teologia on line, teologia gratis online, estudos bíblicos evangélicos... ═❘► Inscreva-se ☜═

Continuar Lendo...

Ad final do artigo